O tão falado ESG é um conceito que se aplica às organizações. É uma sigla onde o S significa Social, um dos pilares do ESG que impacta direta ou indiretamente as empresas e a sociedade.

Descubra todo sobre o impacto real do S do ESG e como ele transforma empresas e sociedade!

Primeiramente, vale sabermos mais sobre o ESG para entender exatamente como o S do ESG pode promover transformações nas empresas e na nossa sociedade.

ESG se trata de uma sigla de um conceito e conjunto de práticas que significa: Ambiental ou Meio Ambiente, Social e Governança.

A sigla vem do inglês “Environment, Social and Governance”.

De modo geral, o ESG foi desenvolvido para avaliar a sustentabilidade de empresas e países.

E os três pilares são considerados aqueles que representam os maiores e mais importantes desafios de uma empresa dentro da sociedade.

Assim, uma política empresarial pautada no ESG costuma abrangendo ações que se ocupam com questões relacionadas a alterações climáticas, a preservação do meio ambiente, aos direitos humanos, às questões sociais, etc.

Como o ‘S’ do ESG transforma empresas e sociedade

Em relação ao S do ESG uma organização que adota políticas ou estratégias sociais pode incluir ações voltadas, por exemplo, à diversidade.

Além disso, ações que visam transformar a sociedade e o ambiente corporativo:

  • Erradicação do trabalho infantil;
  • Combate ao trabalho escravo;
  • Combate e redução da fome e da desigualdade em geral;
  • Enfrentamento ao racismo e à violência domestica;
  • Contribuir com a redução do déficit habitacional;
  • Entre outras questões que tanto assolam a sociedade.

Por meio do S do ESG uma empresa pode contribuir trazendo contribuição no fortalecimento das questões sociais mencionadas acima e outras.

→ VEJA TAMBÉM: Como o Viés de Informação Pode Levar a Más Decisões de Investimento

Mais benefícios de investir no S do ESG

Empresas e funcionários têm ainda mais benefícios e motivos para adotar um bom plano social dentro do ESG de uma organização. Veja a seguir:

1. Melhores relações com os funcionários

Os funcionários estão cada vez mais interessados no propósito, missão e visão do seu empregador e procuram um equilíbrio entre vida pessoal e profissional.

A integração de práticas ESG tem um impacto positivo no recrutamento e na retenção.

2. Maior satisfação dos funcionários

A forma como uma empresa escolhe tratar seus funcionários desempenha um papel crucial em seu sucesso.

Ou seja, se os colaboradores se sentem desvalorizados e acreditam que são, simplesmente, um meio para os seus empregadores ganharem dinheiro, isso impactará muito no padrão do seu trabalho.

Já se funcionários sentem que o trabalho que realizam não é importante somente para o lucro da empresa, mas também para a sociedade, tenha certeza de que os profissionais se sentirão mais satisfeitos.

Por exemplo, boas práticas sociais que motivam são:

  • Oferecer aos funcionários oportunidades de voluntariado na comunidade durante o horário normal de expediente;
  • Fazer parcerias com instituições do 3º setor e envolver os funcionários;
  • Planejar campanhas de doações internas e incluir os colaboradores nas entregas do que fora arrecadado.

Dessa forma, os funcionários se sentem muito melhor em relação à empresa, pois irão interagir com a sociedade em geral.

É exatamente por isso que as companhias que querem uma reputação positiva devem focar-se em ter funcionários entusiasmados e satisfeitos, o que é fundamental para a atração e a retenção de talentos.

3. Melhor eficiência e produtividade com o S do ESG

Sua estratégia também pode melhorar o envolvimento, a eficiência e a produtividade dos funcionários.

Por exemplo, conforme um estudo de CEOs feito pelo Instituto IBM nos Estados Unidos revelou que 7 em cada 10 funcionários afirmaram que teriam maior probabilidade de permanecer com um empregador social e ambientalmente consciente.

4. Imagem pública positiva melhorada

Em meio à tecnologia cada vez mais moderna, as organizações não devem deixar de lado a responsabilidade corporativa.

Por exemplo, uma prática do S do ESG é interagir com comunidades locais.

Essas comunidades, por sua vez, reconhecem essas empresas e se relacionam mutuamente.

E nada melhor do que a própria sociedade para reconhecer a responsabilidade social de uma organização. A imagem pública da organização sob no conceito de forma geral.

Além disso, se torna muito mais atraente para novos negócios, investidores, etc.

→ VEJA TAMBÉM: Fundos de Investimento Imobiliários: Como funciona? Quanto investir? Será que realmente vale a pena?

5. Maior fidelidade do cliente com o S do ESG

Toda organização que preza pela fidelização de seus clientes deve entender que, atualmente, existe uma preferência por marcas ou empresas socialmente responsáveis.

Prova disso é um estudo realizado em 2019, pela marca norte-americana General Mills.

O levantamento mostrou que as pessoas preferem comprar de empresas não só pela qualidade e pelo preço.

No caso, os consumidores levam em consideração também: ética da empresa, impacto positivo na sociedade e impacto positivo no meio ambiente.

Outros fatores do ESG além do S

Ambiental

Junto com o S do ESG, temos os fatores ambientais. Nesse caso, eles podem abranger:

  • A poluição;
  • A produção e o gerenciamento de resíduos;
  • As emissões de gases com efeito de estufa;
  • A eficiência energética;
  • O impacto na biodiversidade.

Uma organização que é dá valor às questões ambientais deve entender a necessidade de enfrentar as alterações climáticas.

Além disso, buscar a redução das emissões e o menor impacto de suas atividades na biodiversidade.

Uma organização que tem responsabilidade ambiental, junto com o S do ESG, obtém todo o crescimento e os pontos positivos já mencionados junto ao mercado, cliente e colaboradores.

Governança

Já os fatores de governança dizem respeito à forma como uma empresa é gerenciada, ou seja, governada.

Nesse caso, é preciso levar em consideração desde a diversidade nos conselhos de administração (como a igualdade de gênero) até à ausência de práticas de corrupção.

Por exemplo, uma boa governança inclui às políticas de como a receita, o lucro e o capital em geral são distribuídos.

Além disso, a transparência dos dados da empresa em relação a toda a sociedade.

Uma pesquisa também do Instituto IVB dos Estados Unidos, concluída em 2021, mostrou que a preocupação pública com a proteção ambiental.

Com o S do ESG e com uma governança ética e transparente são prioridades para os norte-americanos e para investidores.

Passos para implantar políticas sociais de ESG na empresa

Obviamente, não é algo tão simples adotar políticas de ESG e sociais dentro de uma organização.

Mas, a seguir, você confere um passo a passo resumido para começar com o S do ESG em uma empresa:

  1. Adotar um código de ética empresarial;
  2. Ter um programa de segurança no trabalho;
  3. Ter um programa de saúde e qualidade de vida no trabalho;
  4. Procurar e aderir a causas sociais e incluir os colaboradores;
  5. Colaborar com doações para comunidades ou organizações filantrópicas (em espécie, insumos ou mão de obra voluntária);
  6. Apoiar causas.

Você perceber como há excelentes motivos para apostar no S do ESG e demais fatores?

Não espere para começar a prática dentro da empresa na qual você trabalha ou que é sua, antes que a cobrança venha de fora da companhia!

→ VEJA TAMBÉM: Planejamento Financeiro: Como me organizar financeiramente?